10 cenas memoráveis em Hannibal


Hoje à noite vai ao ar na tv canadense - na americana só no sábado, dia 29 - o que vem a provavelmente e infelizmente ser o series finale de Hannibal. Nenhuma novidade quanto a possíveis formas de salvamento apareceu nos últimos meses, tudo que sabemos é que o Netflix não pôde assumir pois a série tem contrato de exclusividade com a Amazon nos Estados Unidos. A plataforma de streaming da Amazon, por sua vez, procura investir em shows originais, mas chegou a oferecer abrigo a Hannibal com a condição de que as gravações se dessem quase de forma imediata, o que não era possível para os membros da produção. O que nos resta é manter a esperança (já vi séries piores e não merecedoras serem salvas). Não quero acreditar que a tv está disposta a trazer Heroes e Prison Break de volta mas deixar Hannibal e seus infinitos caminhos de pelo menos mais 4 temporadas incríveis.

Hannibal pode até acabar aqui mas se consolida como uma das melhores coisas já vistas na tv e afirmo isso sem preocupação nenhuma. Bryan Fuller, que conseguiu pela primeira vez levar uma série sua até o terceiro ano, fez da obra de Thomas Harris coisa própria e conseguiu adaptar tudo de maneira tão única que até quem já devorou os livros e viu todos os filmes se surpreende. Os diálogos, a trilha sonora, as mortes - sim, elas merecem destaque -, a beleza estética - Hannibal é uma das obras mais belas de se ver - fazem da série um marco e fazem os nomes de Bryan, Mads Mikkelsen, Hugh Dancy e todos os demais membros tão eternos quanto o do Hopkins ao se falar o nome de um dos psicopatas mais famosos da literatura.

Cada cena dessa série é feita com tanto cuidado, com tanto detalhe que fica até difícil pra nós elencarmos uma lista com as mais marcantes. Mas tentamos. Vem relembrar com a gente algumas das cenas mais memoráveis ao longo desses três anos de série.


Cogumelos Humanos - Yummy! (1x02 - Amuse-bouche)


"You find any shiitakes?"

A série começou a descortinar-se aos nossos olhos e, já no 2º episódio, trouxe uma plantação nada convencional - decorrido da investigação acerca do farmacêutico Stammetz e nove pacientes diabéticos desaparecidos. Cogumelos são alucinógenos, mas encontrar as pessoas em coma, semi enterradas no meio do nada, servindo de canteiro natural pra fertilizar cogumelos - devido ao alto composto de nutrientes e água alimentando-os por acesso venoso, exposto na superfície do solo - foi completamente real... e doentio!! Só de lembrar a mão de uma das vítimas agarrando Will, eu fico ensandecida! Well done, Bryan!


Os anjos da guarda (1x05 - Coquilles)


A gente ainda estava se acostumando com a série - vide caso do exemplo anterior -. Coisa básica e também um deleite. Mas sempre vou lembrar desse episódio como o que mais me "chocou". Ver o Will deitar nessa cama com essas pessoas esfoladas (?) dessa forma e ativar o 'This is my design" foi MUITO creepy. E aqui entra o fator produção já, olha esses anjos que incríveis.


Vai um violoncelo personalizado aí? (1x08 - Fromage)


Yep. Exatamente. O assassino fez as cordas vocais de uma pessoa virarem as cordas de violoncelo. Seria poético se não fosse tão trágico. Essa é uma daquelas níveis: coisas que só são possíveis em Hannibal.


Torre Humana (1x09 - Trou Normand)


Essa aqui talvez esteja na lista por um valor, digamos, sentimental pra mim. Maio desse ano eu fui a Oslo e tive a oportunidade de conhecer o Parque Vigeland. Que é só o maior parque com esculturas de um único artista do mundo, nesse caso, Sir. Gustavo Vigeland, que eu tenho certeza que se daria bem com o Mr. Fuller. O parque é lotado de esculturas humanas em posições estranhas, sendo a escultura de maior destaque uma torre humana bem parecida com a do episódio. Não sei se serviu de inspiração, mas sei que a única coisa de que eu consegui lembrar, estando lá, era da série.


Colagem Humana - alunos de arte moderna: não tentem fazer isto em casa! (2x01 - Kaiseki)


"He survived what was done to him... tore himself free... ran..."

A segunda temporada da série estreou, como sempre, com um capítulo visualmente deslumbrante! Esta é uma das cenas mais impressionantes que já vi! Um serial killer começou a juntar corpos numa grande colagem humana feita a partir da paleta de cores da pele de suas vítimas, perceptível apenas do vão aberto no telhado do armazém escolhido para servir de tela branca. Não fosse suficiente, um dos integrantes, ainda vivo, descola-se - e os efeitos visuais da pele rasgando-se são incríveis!!! - aumentando a agonia da cena e culminando em sua morte logo depois, aliás. Uma referência, ainda que não completamente é a relação "de pele" que podemos fazer a Buffalo Bill de 'O Silêncio dos Inocentes' (sequestrador transexual que, insatisfeito com sua forma física, pensa em fazer para si mesmo uma segunda pele feminina, utilizando a pele de suas vítimas). 


Fatiada - episódio ganhador do selo Damien Hirst. (2x05 - Mukozuke)



RIP, Beverly Katz. Esta foi uma imagem que permaneceu em minha mente por vários dias seguidos. Não vimos a morte em si, mas encarar Beverly completamente fatiada após o conflito direto com Hannibal - ao passo que ela desvendou a verdadeira face do Chesapeake Ripper - foi chocante e hipnotizador. Houve muita ameaça à equipe do Jack, mas esta foi a primeira baixa de cunho irreversível. Uma cena repleta de polêmica (vide declarações da atriz em seu blog) e simbolismo, uma vez que a saída de Will do encarceramento para analisar a cena do crime, representou um renascimento: o corpo da agente Katz foi congelado antes de ser reduzido com tamanha precisão e, a água que escorreu com o tempo, juntou-se com sangue, uma metáfora para um batismo corrompido, o lidar com os próprios demônios; culminando na pia de Will gotejando ora água ora sangue e o espelho refletindo ora a si mesmo, ora ao simbolismo do Dr. Lecter. FOR-TE! 


I'm full of myself (2x12 - Tome-wan)


- I'm hungry.
- Eat. My. Nose. Oh, I'm full of myself.

Quem fiquei repetindo esse diálogo tipo umas 300x após a exibição do episódio? Essa cena é tão, tão genial, o Mason Verger do Michael Pitt é tão excelente, na medida e tão cinicamente escroto que não tem como não amar. Daí vem essa cena épica, com o Hannibal mais sacana do que nunca e o Will complacente. É minha cena preferida entre os 3 anos da série. Uma pena o Pitt ter largado o papel na 3ª temporada. Eu teria amado ver o Mason dele zoando horrores da Alana e tendo aquela morte tão linda.


Porque um cliffhanger só é bobagem (2x13 - Mizomono)



Depois de uma segunda temporada sensacional a série fechou com um dos seus melhores episódios e era tanta coisa acontecendo que a gente mal tinha tempo pra respirar. Não é à toa que o grupo de apoio às vítimas do Hannibal foi criado, não literalmente, mas o autor dessa tirinha já previa a pegada da Season 3. Vejamos o que rolou nesse episódio: 1) a luta entre Jack e Hanni que a gente já sabia que aconteceria desde a premiere e valeu a pena esperar pra ver cada detalhe; 2) Alana sendo tonga e não sabendo quando uma arma está ou não carregada e acabando jogada pela janela; 3) Abigail voltando só pra morrer de novo HAHAHA #poorWill e 4) Uma das melhores cenas entre Will e Hannibal com esse diálogo de "Você deveria ter ido embora." "Não poderíamos ir sem você." Essa dualidade no relacionamento dos dois e de como um se sente em relação ao outro é uma das maiores qualidades da adaptação do Bryan Fuller. Um episódio de tirar o fôlego e não ver defeitos.  




Essa é uma das cenas que divide a opinião de geral. Uns, assim como eu, ainda não entendem muito bem como essas duas foram acabar juntas. Só que ficou claro que Alana precisava de algo pra mantê-la relevante na série e eu acabei achando bem aceitável ela virar a mãe do herdeiro Verger, porém ficando com a Margot. E pela primeira vez as duas pararam de ser bobas e conseguiram armar algo que deu certo, nesse caso resultando na morte do Mason. 

Se você não só acompanhou a série mas entrou de cabeça (decorada com coroa de flores) no mundo Fannibal sabe também que por lá o nome Hannigram é comum e que existe inúmeras fanfics da série onde Will e Hanni são um casal. Pois bem, ver a revolta de parte dessa galera porque uma cena desse tipo não ocorreu entre os dois foi HILÁRIO de acompanhar. Isso sem falar no lado zoeiro de Bryan Fuller que nos últimos episódios soltou tiradas como o Will sendo a noiva do Hanni ou então ele questionando a Bedelia se o Hannibal estava apaixonado por ele. Gonna love so much this show.

Brincadeiras à parte, a cena em questão é uma das cenas de sexo mais lindas da tv. Eu adorei o mistério de como tudo aconteceu nos levando pelo menos metade da cena pra perceber de fato o que estava ocorrendo. O jogo de espelho, a troca de destaque entre uma e outra. Tudo muito impecável.


 This is the Red Dragon design (3x09 - ...And the Woman Clothed with the Sun)


Fã de Hannibal e nunca soltou um "This is my design"? Poser. A frase imortalizada pelo personagem do Hugh Dancy sempre era dita quando o Will "entrava na mente" do assassino da vez e recriava os passos dos crimes e sempre veio acompanhada de sequências brilhantes com um detalhe impressionante. Depois de quase uma temporada inteira sem ouvir essa frase ou ter um caso da vez pra analisar, os nossos olhos brilharam quando subiu o barulho e essa espécie de limpador de para-brisa voltou à nossa tela. Uma sequência à altura do Great Red Dragon.


Claramente muita coisa ficou de fora, inclusive as também incríveis cenas em que o Hannibal cozinhava alguma coisa. Então, diz pra gente, qual é a cena mais marcante da série pra você? Qual faltou na nossa lista? 

Meu muito obrigado a Vanessa que me ajudou a montar o post em tanto pouco e que ouviu minha indicação e foi se apaixonar por essa série maravilhosa. 

Vejo vocês na nossa última refeição. 


Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários: